• White LinkedIn Icon
  • White Google+ Icon
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

© 2016 por Viviane Fernandes 

Afazeres e espelho

August 17, 2017

 

Seja nos estudos, no ponto de venda, no atendimento enquanto paciente ou profissional, seja ainda numa orientação a um  aluno ou nos serviços domésticos, colocamos nossas habilidades em ação, nos entregamos, doamos de nós, mesmo que não racionalizemos sobre isso. Todos esses exemplos referem-se a tipos de trabalhos,  chamarei aqui de afazeres. 

Trabalho, do latim tripalium, união dos elementos tri, que significa “três”, e palum, que quer dizer “madeira”, tripalium era o nome de um instrumento de tortura. Assim, fica até um pouco mais coerente a ampla expectativa pela sexta-feira, não é mesmo...

Questões estruturais, culturais, imediatismo e utilitarismo ocidentais a parte, se o nome traz para a relação com o trabalho o ranço etimológico originário, as ações precisam ser renovadas pois viver é intransitivo e também imperativo.

Afazer, é bitransitivo e sua bivalência também está no significado da relação com o ambiente em habituar-se, acostumar-se e no dar-se bem, aclimar-se a determinado contexto. É somente no seu plural, afazeres,  que essa palavra ganha o sentido que aqui destaco, e é no plural também que viver ganha sentido, no nós.

Quando ajudamos alguém a alcançar seus objetivos em seus afazeres com as nossas ações, com o nosso papel desempenhado,  e fazendo isso de forma integral, ou seja, colocando toda a nossa capacidade de realização no intento,  o resultado que alcançamos com isso é, na maioria das vezes, percebido pelo outro  enquanto um diferencial. 

Optando pela forma integral, impactamos positivamente e chegamos, encontro a encontro, oportunidade a oportunidade mais perto de alcançar os nossos próprios objetivos.

Os nossos afazeres precisam estar no patamar de autorrealização.

Mas isso não é tarefa tão simples como parece, devido a aspectos como:

  •  Nem sempre sabemos com o quê exatamente queremos com nossas ações;

  • Muitas vezes nos faltam disposição e/ou coragem para mudar  ou nos aperfeiçoar;

  • Não costumamos "olhar no espelho" procurando enxergar quem somos, entender o nosso lugar no mundo, quais os nossos reais diferenciais ou habilidades e pontos a serem desenvolvidos.                    

Assim, percebemos que a velha proposição socrática ainda está bastante atual e urgente para nosso contínuo aperfeiçoamento pessoal e profissional nos nossos afazeres:     

 

"Conhece-te a ti mesmo." Sócrates (479-399 a.C.)

Please reload

Posts Em Destaque

Dia Mundial do Rim

March 13, 2019

1/3
Please reload

Posts Recentes

March 13, 2019